Fuméca Desperta ~ James Joyce

Love letters to James Joyce, by Robert Motherwell

Finnegans Wake (Finnicius Revém na tradução dos irmãos Campos e Donaldo Schüler), ou Fuméca Desperta na minha tradução, cujo Fuméca eu descaradamente “emprestei” de Souzalopes, é o último romance de James Joyce, publicado em 1939, e considerado um dos grandes marcos da literatura experimental por ser escrito em uma linguagem composta pela fusão de palavras em línguas diversas, buscando assim uma multiplicidade de significados. Tal “técnica” faz da tradução para qualquer outra língua uma tarefa complicadíssima, e toda tentativa se torna um ato de ousadia desde a primeira palavra do romance, a famosa riverrun. Embora Joyce pudesse estar simplesmente caçoando do universo ao seu redor, muita gente o levou a sério, uns além do sério, tão além que acabaram por viajar muito mais do que o próprio Joyce, e Finnegans já é uma viagem em si só! Minha tradução, como a de qualquer aventureiro, se baseia nos inúmeros estudos interpretativos da obra. E para facilitar ainda mais a empreitada, as interpretações são inúmeras, e geralmente discordantes entre si. Eis assim meu Fuméca Desperta – enjoy-lo!!!

Fuméca Desperta
transcriação dos 5 primeiros parágrafos de Finnegans Wake de James Joyce(*)

     correnterrio, passigreja d’Eva&Adão, desde o corredor da costa até a barriga da baía, uma cômòdus vicus estradinha de extremavoltas nos conduz de volta ao Castelo de Hacanga(1) e Entornos.

     Senhor Tristrão, violador d’amores, d’outro lado do marzinho, notenía ainda rechegado do Norte Bretão a este magérrimo istmo de Europa Menor para recombater sua penisolada guerra: nem tinham os colhões de serradormor se amontoado nos gentis córregos dos Gambás do Condado de Laurêncio enquanto iam dublincando seus mendigos todo o tempo: ne’umavoz d’umfogo ao longemugiu a-îe a-îe(2) a bibatizar éstupetrício: ainda não, embora becerdo mais tarde, tivesse um firralho guimbacabado esse isaac velho e baço: ainda não, embora tudo’s certo nas vaneissidades, estavam ermãs gêmelas indignadas com umdois natanaelejosé. Rem uma bicadinha do malte de pai tiveram Jão nem Shão destilado n’arcoluz e pyrangofim(3) do írisarcoíris seria visto anelredores na caranágua.

     A queda (armistrondosestrugidorebôoretumbotôotoruamtorvõestro-mtrootoruõõestrovãoturbenturbilhãoturbónisatrôo!) de outrora númuro velhalmãozinho é precocemente reimplicado na cama e mais tarde na vida afora por todos os menestréis cristãos. A grande queda do foramuro impôs derepentemente o sploctombo de Fuméca, cabra sólido, irlandês da gema, que o cabeçadovo delo mesmo pruntamente envia uma coriosa pregunta d’oeste pr’este sobre seus dedõesdedados: e seu dedãofurabolomaiordetodoseuvizinhomindinho está me nocaute no parque onde ulvas são abandonadas para apodrecerem no verde desde que odemoamou olívia pelaprimeira vez.

     O que choca aqui de vontades cõtrárias, ostradeus sufocando peixedeus! Vréquec Quéquec Quéquec Quéquec! Cóacs Cóacs Cóacs! Ualu Ualu Ualu! Quiuaouau! Onde partidários dos Baudelários são ainda inabaláveis mestremático Malaca Enxaqueco e os Verdungos catapultiam os camibalísticos fora do Brancosomenino de Capuzanco n’Acangabeça. Assédiê e bumerangstrondos. Sodomo de prole, seja meu abá(4)! Sangloriano, ave! Armas appelam com larmas, appavorante. Tupãnarocayoca(5): um pedágio, um pedágio. Que afagadeiro casual, que afortalezamento arejado e ventilado! Que lancedeamores-me pecaduzido por qual egosolvedor! Que verdadeiro sentimento deste seu fenobelo com o fortevox de falso voluço! Oh cá cá como tens escaurrapachado encontrado o crepúsculor o pai dos fornicacionistas mas, (Oh minhas estrelas brilhantes e corpo!) como tem fanomedido o mais alto paraíso o céusinal de anncios levianos! Mas era issu? Iseuta? Erámos éramos mesmos? Os carvalhos de belhos agora jazem em turfa ainda elmos saltam onde cinsas assentam. Se você, entretanto, kair, levantar-se deverá: e ninguém tampouco tãocedo deverá propresentear a farça d’uma absolmilhação da fênix secular.

     Maistrelado Fuméca, da Mão Balbuciante, d’homens indepedreiros, viveu da maneira mais ampla que se possa imarginalizar, em seu candelabro muiremoto para mensaugens antes que juízes josués nos dessem números ou Helviticus cometesse deuteronômios (um lêvedodia ele seiveramente golpiou sua cabeza numa banheira para lavrar o futuro de suas fés, mas antes que ele rapinamente empilhasse-a novamente, pelo poder de moisés, a mesma água estava evoporada e todos os jênesis tinham encontrado o seu êxodos para mostrar que tipo de camarada pentxanjeucs ele era!) e durante anos de estranhos poderes este homem de Hargamassa, Cimento e Edificação na Vila da Cachaça empilhando construcando supra construcando sobre os bancos para os vivedores como Fulano. Ele desordenha a pequenha esposa Rosa enfeiada pequena cracatura. Definhar fenobelos de mãogas arregaçadas sua parte herdada. Enquamiúde balbíbulo, mitre a uma cabeça, em posse de considerável esparavel e marfilameado macacão que ele habitacularmente sementeiama, como Hárune Childerico Egberto ele teria caligulado por multiplicáveis a altitude e a malitude até ele verviu (gancorrar) por puraluz do líquido ondegêmeos g’nasceram, sua ornada redondabeça de outros dias levanter em albenarias desnudas alçaído (prazeremtêlo), um valelã de um avranha-céu dencherolhos cúlmen entorremente, eriginando quase nada e celescalando os ciais e mais, hierarquitesoberbaçal, com a sarça ardente espantar sua tranqueiramor e com o banzé dos ferramentadores embarulhando para cima e uns’baldes emcoalhando pra baixo.


(*) Notas do Tradutor

Joyce faz uso de vários artifícios de linguagem neste Finnegans Wake: calemburgos, palavras-valises, paronomásias, anagramas, neologismos multi-língues, idioglossias, entre outras artimanhas… Numa tentativa de manter a riqueza multilinguística e as alusões a línguas primitivas (tarefa nada fácil), procuro fazer referências às línguas do tronco tupi, como o tupi antigo, o tupi-guarani e a língua brasílica, por serem línguas falada pelos nativos pré-invasão européia, numa alusão às referências joycianas ao irlandês e às línguas anciãs do norte da Europa.

(1) Do tupi acanga, cabeça. Howth, nas antigas línguas do norte, significa cabeça.
(2) Do tupi ixé; xe; îe; nhe, eu. A-îe traduz-se em algo como sou-me, eu-me, com o sentido de “eu mesmo”. O original mishe é uma “flexão” de mise, irlandês para “eu mesmo”.
(3) Pyrang, “vermelho” em tupi antigo, numa alusão a rory, supostamente “lustrada” por Joyce da palavra dearg, vermelho em irlandês.
(4) Do tupi, abá, homem. No original, concluí que a palavra fear pode ser proveniente do irlandês, significando homem.
(5) Kill, corruptela de Cill, monastério, igreja, em irlandês; daí Tupanaroca, casa de deus, em tupi-guarani; Tupãoka, igreja em tupi antigo

Finnegans Wake
the first 5 paragraphs of Finnegans Wake by James Joyce

riverrun, past Eve and Adam’s, from swerve of shore to bend of bay, brings us by a commodius vicus of recirculation back to Howth Castle and Environs.

Sir Tristram, violer d’amores, fr’over the short sea, had passencore rearrived from North Armorica on this side the scraggy isthmus of Europe Minor to wielderfight his penisolate war: nor had topsawyer’s rocks by the stream Oconee exaggerated themselse to Laurens County’s gorgios while they went doublin their mumper all the time: nor avoice from afire bellowsed mishe mishe to tauftauf thuartpeatrick not yet, though venissoon after, had a kidscad buttended a bland old isaac: not yet, though all’s fair in vanessy, were sosie sesthers wroth with twone nathandjoe. Rot a peck of pa’s malt had Jhem or Shen brewed by arclight and rory end to the regginbrow was to be seen ringsome on the aquaface.

The fall (bababadalgharaghtakamminarronnkonnbronntonnerronntuonnthunntrovarrhounawnskawntoohoohoordenenthurnuk!) of a once wallstrait oldparr is retaled early in bed and later on life down through all christian minstrelsy. The great fall of the offwall entailed at such short notice the pftjschute of Finnegan, erse solid man, that the humptyhillhead of humself prumptly sends an unquiring one well to the west in quest of his tumptytumtoes: and their upturnpikepointandplace is at the knock out in the park where oranges have been laid to rust upon the green since devlinsfirst loved livvy.

What clashes here of wills gen wonts, oystrygods gaggin fishygods! Brékkek Kékkek Kékkek Kékkek! Kóax Kóax Kóax! Ualu Ualu Ualu! Quaouauh! Where the Baddelaries partisans are still out to mathmaster Malachus Micgranes and the Verdons catapelting the camibalistics out of the Whoyteboyce of Hoodie Head. Assiegates and boomeringstroms. Sod’s brood, be me fear! Sanglorians, save! Arms apeal with larms, appalling. Killykillkilly: a toll, a toll. What chance cuddleys, what cashels aired and ventilated! What bidimetoloves sinduced by what tegotetabsolvers! What true feeling for their’s hayair with what strawng voice of false jiccup! O here here how hoth sprowled met the duskt the father of fornicationists but, (O my shining stars and body!) how hath fanespanned most high heaven the skysign of soft advertisement! But was iz? Iseut? Ere were sewers? The oaks of ald now they lie in peat yet elms leap where askes lay. Phall if you but will, rise you must: and none so soon either shall the pharce for the nunce come to a setdown secular phoenish.

Bygmester Finnegan, of the Stuttering Hand, freemen’s maurer, lived in the broadest way immarginable in his rushlit toofarback for messuages before joshuan judges had given us numbers or Helviticus committed deuteronomy (one yeastyday he sternely struxk his tete in a tub for to watsch the future of his fates but ere he swiftly stook it out again, by the might of moses, the very water was eviparated and all the guenneses had met their exodus so that ought to show you what a pentschanjeuchy chap he was!) and during mighty odd years this man of hod, cement and edifices in Toper’s Thorp piled buildung supra buildung pon the banks for the livers by the Soangso. He addle liddle phifie Annie ugged the little craythur. Wither hayre in honds tuck up your part inher. Oftwhile balbulous, mithre ahead, with goodly trowel in grasp and ivoroiled overalls which he habitacularly fondseed, like Haroun Childeric Eggeberth he would caligulate by multiplicables the alltitude and malltitude until he seesaw by neatlight of the liquor wheretwin ’twas born, his roundhead staple of other days to rise in undress maisonry upstanded (joygrantit!), a waalworth of a skyerscape of most eyeful hoyth entowerly, erigenating from next to nothing and celescalating the himals and all, hierarchitectitiptitoploftical, with a burning bush abob off its baubletop and with larrons o’toolers clittering up and tombles a’buckets clottering down.

Eduardo Miranda é músico, escritor, poeta, e tradutor. Guitarrista e fundador do grupo WEJAH, atualmente lidera o projeto musical The Virtual Em3, é integrante da banda Wellfish e colabora no Stillwater Project. Publicou Quase (Casa Pyndahýba, poesia, 1998) e as coletâneas Amigos (Casa Pyndahýba, 1994) e Contra Lamúria (Casa Pyndahýba, 1995). Editor de TUDA, também dá expediente em alguns blogs, e nas horas vagas é Consultor de Tecnologia da Informação em Dublin, República da Irlanda.

Eduardo Miranda is musician, writer, poet, and translator. As musician he was WEJAH‘s lead guitar and co-founder. Nowadays he develops The Virtual Em3 project, leads the guitar in the Wellfish and contributes to the Stillwater Project. As poet and writer, he has published Quase (Casa Pyndahýba, 1998) and the collections Amigos (Casa Pyndahýba, 1994) and Contra Lamúria (Casa Pyndahýba, 1995). Editor of the e-zine TUDA, he also writes in some blogs and works as ICT Consultant in Dublin.


Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s