O Cisne Prateado ~ Orlando Gibbons

A expressão “canto do cisne” é uma referência a uma antiga crença de que o cisne é completamente mudo durante a sua vida, até pouco antes de morrer, quando canta uma bela canção. Cisnes não são realmente mudos em vida, e não cantam ao morrerem, mas a fábula é atraente e continua a aparecer em vários trabalhos artísticos. Entre tantas, eu gosto do conhecido madrigal de Orlando Gibbons, compositor e organista inglês do final do era Tudor e começo da era Jacobina. Era tido como o principal compositor na Inglaterra de seus dias.


O Cisne Prateado

O cisne prateado, que em vida não emitiu uma só nota,
quebrou o silêncio quando a morte se aproximou,
enchendo seu peito contra a recoberta costa,
cantou seu primeiro e último canto, depois calou:
“Adeus, alegrias, ó morte, molha meus olhos com teus lábios!
Mais Gansos que Cisnes vivem agora, mais Tolos que Sábios”.

The Silver Swan

The silver Swan, who living had no Note,
when Death approached, unlocked her silent throat.
Leaning her breast against the reedy shore,
thus sang her first and last, and sang no more:
“Farewell, all joys! O Death, come close mine eyes!
More Geese than Swans now live, more Fools than Wise.”


Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s